5 fatos que irão fazer você repensar o poder da Dissuasão


Punir impede uma ação criminal? Se sim, de que maneira e a que custo? Cadeias são caras e muitas delas não têm o que é necessário para mudar e ressocializar adequadamente um criminoso. Em seu ensaio “Deterrence in the Twenty-First Century”, Daniel S. Nagin argumenta que a certeza de ser pego e a certeza de uma punição é muito mais eficaz do que a gravidade da punição em si. Essa é a base da dissuasão: um efeito psicológico que dissuade a pessoa de cometer um crime ou ação prejudicial. Todos nós temos a opção de cometer o bem e o mal – a dissuasão, de muitas maneiras, força a pessoa a considerar radicalmente os consequências de uma ação, os benefícios e prejuízos.

Estes 5 pontos resumem quão eficaz a dissuasão é quando bem aplicada.

1. A polícia dissuade ocrime aumentando a percepção de que os criminosos serão pegos e punidos.

De acordo com o Instituto Nacional de Justiça do Canadá, “a polícia detém o crime quando faz coisas que fortalecem a percepção do criminoso de que certamente será pego. Estratégias que usam a polícia como “sentinelas”, como o policiamento de pontos quentes, são particularmente eficazes. É mais provável que o comportamento de um criminoso seja influenciado ao ver um policial segurando algemas e um rádio, do que com uma nova lei que aumenta as penalidades ”.1

2. Pequenas transgressões são melhores dissuadidas com a ameaça de uma grande guerra.

Quanto a este ponto, há diversos casos dentro do história da qual se poderia falar, mas para dar um exemplo: à beira da Guerra Fria, em 1955, a administração Eisenhower preparou-se para a guerra e até levantou a possibilidade de usar armas nucleares em resposta a um ataque comunista chinês contra as ilhas esparsamente povoadas e estrategicamente marginais de Quemoy e Matsu, por fim, impedindo a agressão chinesa. Neste caso, os Estados Unidos usaram seu poder de dissuasão de possuir armas nucleares para intimidar os chineses. A eficácia da dissuasão pode ser explicada pelo valor real dos interesses em jogo.2

3. Os estudos sobre a penalidade de morte concluíram que não há provas de que a pena de morte dissuada assassinatos – ou crimes, de qualquer forma.

Estudos empíricos concluíram que a pena de morte não é um fator dissuasivo eficaz para o homicídio. Jeffrey Fagan, da Columbia Law School, comparou as taxas de homicídio em Hong Kong, onde a punição foi abolida em 1993, e Cingapura, onde uma sentença de morte é obrigatória para homicídios e outros crimes, e é tipicamente administrada dentro de um ano e meio. Os pesquisadores encontraram pouca diferença entre as duas metrópoles asiáticas.

Em vez disso, um bom trabalho policial, um melhor monitoramento de áreas, podem ser mais efetivos desencorajandomeditações sobre matar que levam a um comportamento criminoso.3

4. Você deve combinar e alterar estratégias de dissuasão.

Cães grandes, grandes fechaduras, portas fortes, sistemas de segurança, instalação de câmeras de segurança, luz acionada por movimento, ter um sistema de monitoramento aéreo contínuo voando sobre sua propriedade de grandes áreas detectando ameaças são maneiras eficazes de fortalecer sua segurança – para torná-las pouco atraentes para criminosos em potencial. Dispor seu negócio em camadas como uma cebola faz com que descascar seja um trabalho difícil o suficiente para fazer um ladrão querer chorar – e com certeza um balão resistente a arma de fogo e voando continuamente como um olho no céu seria a casca mais difícil de quebrar.

5. A Natureza faz isso o tempo todo – você deveria também.

Já ouviu falar de mimesis? O mimetismo é quando um organismo “personifica” outro organismo, ou parte dele. Uma grande quantidade de mimesis animal, conhecido como comportamento deimático, usam exibições de intimidação e ameaça para assustar os predadores, para sobreviver.

null

Mariposa Atlas

Tome a mariposa Atlas de exemplo, elas são fracas, seu corpo é pequeno e muito desproporcional às asas, tornando seus voos instáveis. Elas seriam presa fácil para rãs, pássaros e outros animais. Mas como suas asas grandes e chamativas lembram as cabeças de uma cobra, essa mariposa conseguiu se sobrepor aos seus predadores e se tornar uma espécie endêmica nas florestas da Ásia. Os casos podem variar muito, desde cobras que fingem ser venenosas (falsa coral) até animais que erguem seus corpos ou asas para parecerem maiores. Se a dissuasão é uma estratégia natural para os animais, não deve ser diferente para nós. Nesse sentido, os sistemas de monitoramento aéreo por balões cativos são um grande exemplo de um fator de dissuasão “feito pelo homem” – uma grande massa esférica no céu é certa para gerar questionamentos e medo aos olhos daqueles que não sabem o seu propósito.

Posted in Português and tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *